Estoques de petróleo dos EUA sobem 882 mil barris, diz API

Ajustar Comente Impressão

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta quinta-feira (18), com os investidores ainda reagindo ao relatório semanal de estoques do Departamento de Energia (DoE) dos Estados Unidos. Além disso, o dólar mais fraco em geral colaborou para o movimento. Já o barril de WTI para entrega em junho, negociado no New York Mercantile Exchange (Nymex), em Nova York, registrava valorização de 0,27%, a US$ 48,79.

Segundo dados da FactSet, o fechamento do WTI foi o mais alto desde 28 de abril.

Na semana, o petróleo dos EUA avançou 5,2%, enquanto o Brent subiu 5,4%.

Em março deste ano registou-se o segundo decréscimo mensal consecutivo, com uma quebra de 32,9 milhões de barris (equivalente a 1,1 milhões de barris por dia) nas reservas industriais dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

Para abril, os autores do relatório da agência indicaram que, assumindo que os restantes elementos se mantêm como o previsto, a diminuição das reservas se deverá ter situado em 0,7 milhões de barris por dia.

Além disso, a produção de petróleo dos EUA caiu a 9,305 milhões de barris na última semana, de 9,314 milhões de barris por dia na semana anterior.

Uma fonte disse que um corte mais profundo na produção é uma opção, dependendo das estimativas quanto ao crescimento na oferta de países não membros da Opep, principalmente produtores de petróleo de xisto nos EUA, entre outros cenários. O cartel deve se reunir em 25 de maio para decidir se estende a iniciativa por mais tempo, a fim de apoiar os preços.

Comentários