Casamento de deputada gera protesto em Curitiba

Ajustar Comente Impressão

Um grupo de manifestantes realiza um protesto em frente à Igreja do Rosário, no Centro de Curitiba.

O casamento da deputada estadual Maria Victoria Borghetti Barros (PP), do Paraná, com o advogado Diego da Silva Campos foi marcado por protestos com ovos e bebidas jogados sobre alguns convidados e muitos gritos em coro dos manifestantes. Os manifestantes e os PMs entraram em confronto e foi usada balas da borracha, bombas de gás e cassetetes. Maria Victória só conseguiu entrar na igreja com ajuda do efetivo da Polícia Militar (PM), mobilizado para o evento após a notícia de que poderia ocorrer protesto.

Os policiais, ao final da cerimônia, recolheram ovos que estavam com os manifestantes, mas eles, mesmo assim, voltaram a arremessar objetos contra quem cruzava a área. Os participantes da festa precisaram ser escoltados pela PM até o Palácio Garibaldi, que fica do outro lado da praça.

Foi necessária uma van para retirar os noivos e alguns convidados da igreja, isolada por policiais da Tropa de Choque já no início da noite. Uma estrutura metálica foi montada na entrada do prédio para dar suporte a uma cobertura retrátil, o que gerou, inclusive, uma multa à administração do edifício por parte da Coordenação de Patrimônio Cultural (CPC) da Secretaria da Cultura.

A deputada é filha de Ricardo Barros, ministro da Saúde do governo Michel Temer, e de Cida Borghetti, vice-governadora do Paraná, também do PP.

"Tudo transcorreu dentro da normalidade na cerimônia religiosa e na recepção aos convidados".

Comentários