Brasileirão | Palmeiras derrota o Vitória e entra no G-6

Ajustar Comente Impressão

O Vitória bem que ofereceu algum desafio quando abriu o placar no Allianz Parque, mas sucumbiu diante do Palmeiras e acabou derrotado por 4 a 2, neste domingo (16), em jogo válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe baiana chegou a diminuir com David, mas não o suficiente para atrapalhar a vitória palmeirense.

O Palmeiras até começou o jogo dando sinais de que voltaria aos trilhos, mas um passe errado de Felipe Melo, de volta ao time após nove jogos, permitiu que o Vitória puxasse um contra-ataque e abrisse a contagem com um golaço de Uillian Correia antes dos dez minutos. Fosse o time baiano melhorzinho e poderíamos ter tomado um calor nos minutos finais, mas vencemos e isso é o que importa em primeiro lugar.

Outra boa chance do Vitória foi aos 20. Aos 22, Patric recebeu cruzamento e tocou na saída do arqueiro palestrino, mas o bandeirinha já marcava impedimento, anulando o tento. Domingo passado o juiz não deu dois pênaltis pra nós contra o Cruzeiro quando o jogo ainda estava 0 a 0. Com a bola no chão, o time rondou a área do Vitória até Dudu aparecer de novo, aproveitar jogada de Guerra e virar o placar um pouco antes do intervalo. Róger Guedes bateu no canto oposto do goleiro e marcou, aos 37 minutos. A bola bateu na trave esquerda de Fernando Prass e morreu no fundo da rede.

O segundo tempo foi mais equilibrado.

O técnico Cuca voltou a mexer na equipe e tirou o volante Felipe Melo para por o camisa 11 Zé Roberto, e logo após Michel Bastos em um passe para dentro da área achou Dudu que sou deu um toque na bola e marcou o quarto gol do Verdão no jogo e seu segundo, Palmeiras 4×2 Vitória. Aos 13, Egídio tentou roubar a bola de Patric, mas tocou o lateral e, apesar das reclamações, o árbitro mandou segir. Palmeiras-SP e Vitória-BA disputaram um belo jogo de futebol, com seis gols marcados. A retranca do Vitória, que se defendia com duas linhas de quatro, estava surtindo efeito.

Aos 15, Neilton desperdiçou uma grande oportunidade. E, como toda vez que nossa defesa tem sido pressionada nos últimos tempos, foi um Deus me livre geral, com direito até a bola na trave do Wallace e um gol feito perdido por Neilton num lance que começou com uma entregada de Mina para André Lima (!) que lembrou as gloriosas defesas colombianas dos anos 90.

O Palmeiras também acertou o poste aos 25 minutos, mas no rebote, Mayke ampliou a vantagem mandante.

Aos 31, mais um gol do anfitrião. Barrar o ataque do time gaúcho vai ser a missão mais difícil do Vitória até agora, dentro do Brasileirão. Dudu puxou contra-ataque pela direita e cruzou na área.

Aos 39, David deu chapéu em Egídio, tabelou com André Lima e bateu para o gol, marcando o segundo dos baianos e último gol do jogo. Borja ainda teve uma chance e quase marcou o quinto do Palmeiras aos 41.

Comentários