Incêndios | Mais de 10 meios aéreos mobilizados para Santarém e Setúbal (ATUALIZADA)

Ajustar Comente Impressão

Na sede da Autoridade Nacional de Proteção Civil, esta quinta-feira, a adjunta de operações da ANPC explicou que, tendo em conta o cenário para os próximos dias, foi decidido adotar algumas medidas de antecipação operacional. As quatro estações móveis também estão operacionais mas não foram acionadas.

Segundo a mesma repsonsável, foram detetadas 21 ocorrências: "Os distritos mais afetados foram os do Porto (45), Coimbra (26), Braga (24) e Lisboa (19)".

Neste momento (cerca das 09:00), os incêndios que mais preocupavam eram o de Abrantes e de Setúbal, adiantou Patrícia Gaspar no 'briefing' na sede da ANPC em Carnaxide. Hoje de manhã temos oito ocorrências, destas apenas duas assumem maior expressão: "O incêndio no concelho de Abrantes, distrito de Santarém, e o de Grândola, Setúbal", disse.

O incêndio que mobiliza mais recursos é o que começou na quarta-feira (9) nos limites municipais de Abrantes, em Santarém, onde 731 bombeiros combatem as chamas, com apoio de 240 veículos e oito aviões, entre os quais dois espanhóis e um marroquino.

Segundo dados da ANPC, estão cortadas as seguintes vias: A23 - Rio Moinhos, EN 3, EN 358, EM 544, EM 1212-1. Tem três frentes activas e a ser combatido por 722 operacionais, apoiados por 230 meios terrestres.

Por dominar estão também as chamas nas freguesias de Azinheira dos Barros e São Mamede do Sádão, concelho de Grândola.

Segundo Patrícia Gaspar, as previsão meteorológicas, marcadas por altas temperaturas no centro do país e acompanhadas de ventos com rajadas fortes, não devem mudar nas próximas horas.

Comentários