Furacão Irma faz oito mortos e dois feridos

Ajustar Comente Impressão

- O governo de Antígua e Barbuda evacuou neste sábado esta segunda ilha perante a iminente chegada do furacão "José", após a devastadora passagem do ciclone "Irma", que causou a morte de pelo menos 25 pessoas nas Pequenas Antilhas e em Porto Rico. Browne disse à rede de televisão local ABS que o Irma danificou severamente grande parte das residências de Barbuda. "Estamos solidários com os habitantes da Florida", acrescentou o presidente, que há menos de uma semana se deslocou ao estado do Texas para verificar pessoalmente a destruição deixada pelo furacão Harvey.

Emmanuel Macron, o Presidente de França, falou esta quarta-feira sobre o Furacão Irmã, afirmando que "estamos, esta noite, com todos aqueles que, no nosso território, estão na miséria, privados de tudo, e que possam ter perdido entes queridos".

"É uma catástrofe enorme. Estou em choque. É uma loucura", declarou ao telefone com a Rádio Caraíbas Internacional.

O primeiro-ministro, Gaston Browne, ordenou que as cerca de 2.000 pessoas que não fugiram antes da passagem de "Irma" se transferissem a Antígua, a cerca de 60 quilômetros de distância, já que o olho do ciclone passará pelo leste da ilha.

A informação anteriormente dada pela ministra francesa do Ultramar, Annick Girardin, seria de que o furacão tinha provocado dois mortos e dois feridos nos territórios franceses, mas esse número, de acordo com um novo balanço, já aumentou.

Comentários