SUV elétrico da VW mais próximo da produção

Ajustar Comente Impressão

A Volkswagen mostra que quer mesmo entrar no mercado dos crossovers com força com dois modelos especiais para o Salão de Frankfurt (Alemanha).

A Volkswagen decidiu renovar o I.D. Crozz, o protótipo que antecipa um SUV elétrico a lançar em 2020.

O nosso objectivo é produzir tecnologia moderna acessível a muitas pessoas, algo especialmente importante em tempos como os em que nos encontramos, de transformação tecnológica. Uma coisa é clara: "o Golf do futuro precisa voltar a ser o carro do povo", diz Herbert Diess, CEO da Volkswagen. Apesar do T-Roc não compartilhar o nome com o hatch, ele é construído com a mesma plataforma MQB e utiliza tecnologias semelhantes, como o motor 1.5 TSI de 150 cv.

A variante R-Line do T-Roc aposta em novos para-choques e na adição de um difusor traseiro, além de outros detalhes alusivos o nível R-Line. Embora não apareça nas imagens divulgadas, recebe também acabamento preto para o teto dentro da cabine, pedais de aço inoxidável e volante de couro. Nada de alterações mecânicas, mantendo os motores 1.0 TSI, 1.5 TSI e 2.0 TSI, além das opções 1.6 e 2.0 a diesel.

O Crozz II continua a ter um desenho estranho para a porta, com abertura convencional para as da frente e corrediças para as traseiras. A VW adicionou novos faróis com um design mais limpo, ao deixarem de contar com a linha de LED (que passou para o para-choques, tal como no T-Roc).

Já o I.D. Crozz II é, em boa parte, uma reformulação do protótipo original. A nova pintura em dois tons também resulta melhor, conseguindo um bom contraste com a restante carroçaria. Sem a coluna B no caminho, contribui para o espaço na cabine. Destaque também para o novo sistema de comandos por voz, que permite abrir e fechar as portas, por exemplo.

Desta ofensiva elétrica da Volkswagen, o primeiro modelo será um hatchback, previsto para 2020.

Concept car que procura antecipar o futuro da Volkswagen em termos eléctricos, o I.D. Crozz dará origem a uma das três propostas zero emissões que o construtor de Wolfsburg espera começar a comercializar já na mudança da década. Anuncia uma velocidade máxima de 180 km/h e autonomia de até 500 km. A versão de produção da minivan I.D. Buzz, a sucessora da Kombi, deve chegar somente em 2022.

Ainda sobre o aspecto desportivo, a Volkswagen garante que não se trata apenas de imagem, assegurando mesmo que o modelo será capaz de oferecer sensações muito idênticas às do Golf GTI.

Comentários