Fenómeno continua a fazer estragos apesar de menor intensidade — Furacão Irma

Ajustar Comente Impressão

O furacão Irma está mais calmo esta manhã, hora de Lisboa, e já desceu para a categoria 1, numa escala de cinco, ao aproximar-se da cidade de Tampa, no estado da Florida, anunciou o Centro de Furacões dos Estados Unidos. Especialistas dizem não haver registos de uma tempestade a este nível. Atualmente, o Irma se está movendo a uma velocidade de 24 km/h em direção ao noroeste.

Os dados relativos ao número de pessoas retiradas de suas casas e à operação de evacuação levadas a cabo mostram que o Irma foi responsável pela retirada de mais de 5.000 pessoas das ilhas das Caraíbas e de mais de seis milhões no estado da Florida.

Sem precedentes foi também o tamanho da tempestade. Quase que atingia o recordista Allen, o furacão de 1980 que chegou a ventos de 305 quilómetros por hora.

Espera-se que as quedas de energia aumentem à medida que a tempestade avança mais para o norte.

"Quando disseram que o furacão passaria por Orlando, começamos a ver noticiários de como seria e ao saber que era gigantesco e muito forte, queríamos voltar para o Brasil, mas como não tinha voo, pensamos em pegar o carro e subir para Nova York, mas simplesmente decidimos não ir, pois não sabemos andar pelas estradas daqui", relata a filha Gabriela Andrade, sobre as primeiras reações da família ao saber sobre o furacão na última segunda-feira (4), um dia após chegar ao País.

Rebaixado para ciclone tropical no início desta terça (12), o Irma, antes avaliado como um dos furacões mais potentes já registrados no Atlântico, causou enchentes recordes em partes da Flórida depois de deixar um rastro de destruição mortal em várias ilhas do Caribe. Nesta área, o furacão deixou devastação e ainda a ameaça de ocorrência de ondas perigosas.

Na Florida, mais de 2,1 milhões de pessoas estão sem eletricidade e a companhia estatal já avisou que serão necessárias semanas, e não apenas dias, para restabelecer a luz, apesar do reforço das equipas, que contam com mão-de-obra de outros estados, incluindo distantes, como a Califórnia ou Massachussetts.

Comentários