Tribunal Constitucional chumba recurso do PRS — Angola/Eleições

Ajustar Comente Impressão

Entretanto, estes resultados têm sido sujeitos a reclamações de outras forças concorrentes - União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE) e Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA) - que igualmente interpuseram recurso ao Tribunal Constitucional. Os partidos pedem a impugnação.

Em declarações à imprensa, a mandatária da CASA-CE, Cesinanda Xavier, referiu que a decisão sobre as medidas a tomar pelo partido será definida na reunião do Conselho Deliberativo Nacional, que se realiza na quinta-feira em Luanda. A sua decisão é definitiva, não havendo lugar a recurso. "Valeu a pena termos denunciado as irregularidades, porque o povo angolano tomou conhecimento daquilo que nós constatámos", referiu. Segundo o Jornal de Angola informa esta manhã, o Tribunal Constitucional declarou existirem "fortes indícios de falsificação" nos documentos apresentados no recurso pelo Partido de Renovação Social (PRS).

A UNITA e a FNLA contestam os procedimentos de apuramento dos resultados definitivos realizados pela Comissão Nacional Eleitoral (CNE), onde a reclamação foi apresentada em primeira instância e considerada improcedente.

Os resultados eleitorais definitivos das eleições gerais de 23 de agosto deram vitória ao MPLA com 61,08% de votos.

Comentários