Assistente de produção de 'Narcos' morto a tiro no México

Ajustar Comente Impressão

Carlos Muñoz Portal estava à procura de locais para a gravação da série quando foi baleado. O produtor Carlos Munoz foi morto enquanto procurava por locações em uma cidade rural no interior do México. No entanto, as circunstâncias de sua morte ainda não estão claras.

A polícia local, falando com o El País, indica não haver testemunhas e o amigo de Munõz Portal especula que "talvez tenham pensado que estava a recolher informação" com a sua câmara, que usava para trabalhar, "e começaram a segui-lo num carro", disse, com a polícia a corroborar que há indícios de uma perseguição. Horas depois o carro foi encontrado, embatido contra um cato, numa estrada de uma terra sem nome, na comunidade de San Bartolo Actopan, no município de Temascalapa. "Sabemos do falecimento de Carlos Muñoz Portal, um respeitado gerente de locações, e oferecemos nossas condolências a seus familiares".

A empresa Netflix afirmou que as autoridades do estado estão investigando o crime. A produção-executiva de José Padilha (Tropa de elite e Robocop) e Eric Newman (Filhos da esperança), a terceira leva de Narcos chegou ao serviço de streaming no início de setembro.

A série de sucesso explora a temática do narcotráfico na América e teve a participação do brasileiro Wagner Moura no elenco, no papel de Pablo Escobar, o criador do cartel de Medellín.

Comentários