Filipe Toledo e Silvana Lima vencem o CT de Trestles, na Califórnia

Ajustar Comente Impressão

O Brasil terá dois representantes nas quartas de final da etapa de Trestles (EUA) do Circuito Mundial de surfe (WCT).

Com menos ondas em relação à final feminina, Filipe Toledo construiu seu placar em ondas pequenas. Contra a novata Keely Andrew, a veterana manteve a invencibilidade e voltou a sentir o sabor da vitória. Quando as ondas vieram com força, no entanto, os talentos dos dois surfistas apareceram.

A surfista reencontrou a sua melhor forma ao surpreender desde o início da competição. Ela não conquistava uma etapa há mais de sete anos -a última havia sido em Sidney, na Austrália, em 2009. Com notas 7,83 e 7,43, o brasileiro encerrou a disputa com 15,26. Enquanto ainda comemorava, veio o troco do sul-africano, que recebeu nota 9 após ótima manobra.

A primeira em Saquarema, quando uma interferência foi anotada sobre Filipinho, que deixou a água revoltado ao fim da bateria, reclamou de maneira acintosa com os juízes e acabou suspenso por uma etapa.

O outro finalista saiu do confronto entre Jordy Smith e Adrian Buchan.

Logo após a conquista de Silvana, foi a vez de outro surfista brasileiro ir às águas californianas. O resultado da brasileira foi de 17.86, contra 16.30 da australiana. A australiana terminou o duelo com 10,93 pontos (6 e 4,93).

Buchan foi o primeiro a pegar uma onda, conseguindo logo um 8,77 e deixando a pressão toda com o brasileiro. Para chegar ao título, Silvana bateu grandes feras do surfe, como as campeãs mundiais Carissa Moore, do Havaí e a australiana Stephanie Gilmore. Jadson luta para ficar entre os 22 primeiros do ranking mundial e estar na elite do surfe em 2018.

Comentários