Chega ao Supremo a delação da empreiteira OAS

Ajustar Comente Impressão

A delação premiada de 8 executivos da empreiteira OAS chegou ao STF (Supremo Tribunal Federal) na 6ª feira (15.set.2017). O extenso documento cita aliados de Michel Temer (PMDB), além dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff (PT), conforme revelou o jornal " O Globo ". Agora, cabe ao ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato na Corte, decidir se homologa ou não as colaborações dos empresários.

Segundo apurou a TV Globo, as delações da OAS são de executivos de "médio" escalão da empresa.

Se o ministro homologar a colaboração, os processos voltarão para a Procuradoria-Geral da República (PGR) para que sejam aberto inquéritos no Supremo ou em outras instâncias, para pessoas que não possuem foro privilegiado.

Além de informações impressas, há também gravações de depoimentos, tudo protegido por segredo de Justiça e sem previsão de divulgação.

O presidente da empreiteira, José Adelmário Pinheiro Filho, conhecido também como Léo Pinheiro não está entre os colaboradores do acordo premiado. Ex-auxiliares de Serra também teriam recebido dinheiro indevido em seu governo, em São Paulo, por conta de obras do trecho sul do Rodoanel.

Comentários