Ex-Flamengo decreta vitória do lanterna Atlético-GO sobre a Ponte Preta

Ajustar Comente Impressão

O São Paulo, com 24 pontos, pega o Vitória às 16 horas deste domingo, no Barradão. Já a Ponte Preta estaciona nos 28 pontos e segue apenas dois pontos acima da zona da degola.

Para piorar a situação da equipe da casa, o Atlético fez o segundo gol aos 22 minutos. Pelo lado da Ponte Preta, a derrota ligou o pisca-alerta da equipe que pode conhecer a zona de rebaixamento, dependendo do resultado de seus rivais. Após cobrança de escanteio pela direita, Luiz Fernando, livre perto da marca do pênalti, completou de primeira, com precisão. O goleiro Marcos espalmou cobrança de falta de Danilo Barcelos, a bola bateu em William Alves e entrou, mas a arbitragem deu o gol para Léo Gamalho, que estava na jogada. Bruno Pacheco cruzou e Walter cabeceou.

A Ponte Preta corria em busca do empate, mas de forma desordenada.

No finalzinho da partida o goleiro Aranha abandonou a meta e foi ajudar o ataque da Ponte. Ronaldo recebeu de Walter e, de longe, completou para as redes. A Ponte Preta enfrenta a Chapecoense (SC) na Arena Condá, enquanto o Atlético (GO) recebe o Cruzeiro (MG) no Olímpico Pedro Ludovico.

De olho em uma vaga nas quartas de final da Copa Sul-Americana, o técnico Gilson Kleina sabe da dificuldade que a Macaca vai enfrentar para reverter a derrota por 3 a 1 para o Sport, mas mantém o foco no jogo contra o Dragão para garantir uma vitória no Campeonato Brasileiro.

Experiente, Emerson Sheik foi recuado para o meio-campo, enquanto Lucca, Felipe Saraiva e Léo Gamalho formaram a linha ofensiva do time de Campinas.

Atlético - Marcos; Jonathan, Willians Alves, Gilvan (Eduardo Bauermann) e Bruno Pacheco; Ronaldo, Igor Henrique, Paulinho (Andrigo) e Luiz Fernando (Jorginho); Walter e Niltinho.

O técnico João Paulo Sanches poderá contar novamente com o volante Paulinho, que retorna após cumprir suspensão.

Superior ao time mandante durante o primeiro tempo, o Atlético-GO surpreendeu e conseguiu inaugurar o marcador aos 42 minutos. Ronaldo e Walter (Atlético-GO).

Comentários