Leandro Daiello permanecerá no comando da Polícia Federal, afirma ministro

Ajustar Comente Impressão

Antes de decidir pela permanência de Daiello no comando da Polícia Federal, Torquato Jardim já deu declarações à imprensa admitindo que poderia efetuar trocas no alto escalão da corporação, que ganhou destaque nos últimos anos em razão das investigações no âmbito da Operação Lava Jato.

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, decidiu manter o atual diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, a frente da corporação. Ao Poder360, afirmou que o diretor-geral ficará "até quando for necessário para a instituição". A pressão aumentou, nas últimas semanas, depois que a PF descobriu o "bunker" do ex-ministro Geddel Vieira Lima, com R$ 51 milhões.

Daiello foi nomeado para o cargo de diretor-geral em janeiro de 2011, sendo o que está há mais tempo na função. O nome mais cotado para o posto era o de Rogério Galloro, número dois de Daiello. "A Polícia Federal é um cargo de confiança do presidente da República e do Ministério da Justiça e tem de ser levada em conta a meritocracia da instituição", disse Jucá. Não comentou sobre a Lava Jato.

Comentários