Polícia Federal prende e afasta deputado — ALMT

Ajustar Comente Impressão

A Polícia Federal cumpriu, na manhã desta sexta-feira, um mandado de prisão e de afastamento do cargo do deputado estadual Gilmar Fabris (PSD).

O mandado de prisão foi cumprido em Rondonópolis, base eleitoral de Fabris.

Fabris não estava em seu apartamento ontem quando foi deflagrada a operação e teria saído com alguns documentos que poderiam ser 'alvo' das apreensões.

Federais já fizeram, ontem, buscas no gabinete de Fabris, na Assembleia, bem como nos gabinetes de outros seis deputados. Ele, segundo a delação, fazia parte do esquema de pagamento de "mesada" a deputados da legislatura anterior.

O deputado disse, em nota divulgada após a operação dessa quinta-feira, que respeita a Justiça e que está disposto a colaborar com as investigações da Procuradoria Geral da República (PGR). Em relação as acusações, vai se manifestar apenas no processo. A Procuradoria Geral da República havia solicitado afastamento de sete parlamentares mas o ministros Luiz Fux não autorizou.

O deputado estadual Gilmar Fabris (PSD) chegou há pouco na Superintendência da Polícia Federal, em Cuiabá.

Em nota, Gilmar Fabris negou ter agido para destruir provas ou obstruir a Justiça. Gilmar garante ainda, que está disposto a colaborar com as investigações para estabelecer a verdade dos fatos.

Comentários