Prévia da inflação tem o menor resultado para setembro desde 2006

Ajustar Comente Impressão

O IBGE apresentou nesta manhã o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) em 0,11% em setembro e ficou 0,24 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa de agosto (0,35%). Para esclarecer a questão, o programa Em Conta entrevistou o professor de Finanças do Ibmec-DF, Marcos Melo.

No grupo Transportes, que corresponde a 18% das despesas das famílias, ocorreu a variação mais representativa do mês: 1,25% e 0,22 p.p.de impacto no índice. Basicamente, os índices vão tentar mostrar a mesma coisa: "qual é a velocidade de variação de preços de diversos itens", explica.

No acumulado do ano, o IPCA-15 foi de 1,90%, bem abaixo dos 5,90% registrados no mesmo período do ano passado. Nos doze meses, o índice foi de 2,56%, abaixo dos 2,68% do período imediatamente anterior. Ambos os resultados são os mais baixos para um mês de setembro desde 1998 (quando as taxas foram de 1,63% e 2,45%, respectivamente). Na B3 (antiga Bovespa), o índice de referência Ibovespa também registra estabilidade, aos 76.021 pontos. A média de preços desse grupo caiu 0,94% entre 15 de agosto e 15 de setembro, com destaque para a redução nos preços do tomate (-20,94%), feijão-carioca (-11,67%), alho (-7,96%), açúcar cristal (-4,71%) e leite longa vida (-3,83%).

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA-E), constituído pelo IPCA-15 acumulado no trimestre, variou 0,28%, abaixo do 1,22% registrado em igual período de 2016. A alta foi influenciada pelos combustíveis (3,43%), especialmente a gasolina (3,76%) e o etanol (2,57%).

O encarecimento dos combustíveis puxou o aumento de 1,25% nas despesas das famílias com transportes em setembro.

Mas se comer em casa ficou mais barato (-1,54%), fazer a refeição fora, por outro lado, ficou 0,14% mais caro, com a maior alta em Salvador (0,90%) e a maior baixa em Curitiba (-1,50%), segundo o IBGE. As passagens aéreas subiram 21,3%.

Entenda. O IPCA-15 é considerado pelo mercado como uma prévia para a inflação oficial do mês, o IPCA.

Comentários