Vereador de Curitiba pede suspensão de plebiscito "O Sul é meu país"

Ajustar Comente Impressão

A ideia é gerar uma declaração pública sobre a opinião de gaúchos, catarinenses e paranaenses se desejam, ou não, que o Sul se torne no país independente. "O objetivo desta consulta popular é saber verdadeiramente o que pensam todos os sulistas", justifica texto do movimento sobre o plebiscito.

Os locais de votação podem ser consultados no site oficial do Plebisul.

O movimento reconhece que o plebiscito não tem valor legal por não ter sido aprovado pelo Congresso. Não é preciso levar nenhum documento, mas o título eleitoral é exigido para assinar um projeto de lei para que as assembleias de deputados do Sul convoquem um plebiscito. E sonham que esse milhão de votantes vote esmagadoramente pela independência dos três estados mais meridionais do país. A segunda edição do Plebisul - Consulta Popular acontecerá no sábado, 7 de outubro, entre 8h e 17h30.

Além disso, o parlamentar entende que a realização do plebiscito informal implicaria em crimes. E 95,75% disseram ser favoráveis à separação dos três estados do restante do Brasil.

Comentários