Após rebelião, governador decreta emergência na Penitenciária de Esperantina

Ajustar Comente Impressão

Rebelião teve a participação de quase 400 detentos. Uma equipe de 30 policiais militares foi destacada para realizar as buscas pelos fugitivos na região de Esperantina e de Teresina.

Relatório preliminar do Setor de Engenharia aponta que a deterioração da unidade está em grau elevado.

A Secretaria de Justiça informou que abriu investigação para apurar o caso e solicitou à Delegacia de Polícia de Esperantina que instaure inquérito policial para também investigar o ocorrido.

A rebelião em Esperantina iniciada na tarde desta sexta-feira (06/10) foi controlada por volta das 18:00 após a tropa de choque da PM entrar no presídio.

Esperantina e em todo o Piauí, em especial a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Prefeitura de Esperantina, Ministério Público, Poder Judiciário, Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil, dentre outros colaboradores do sistema de justiça criminal.

Os feridos foram identificados como Francisco José Benicio Junior, André Fabrício Ferreira da Silva e João Batista Ferreira Filho.

Forças de segurança pública e prisional do Estado montaram base em frente à penitenciária para conter o motim, que envolveu presos dos pavilhões B e C da unidade.

Depois disso, o Sindicato dos Agentes Penitenciários e a Secretaria de Justiça iniciaram um conflito sobre a responsabilidade da entrada da criança no local.

O secretário de Justiça, Daniel Oliveira, está, desde as primeiras horas da manhã deste sábado, no município de Esperantina, realizando uma vistoria na penitenciária da cidade e dialogando com as instituições.

Comentários