Dezoito crianças vítimas de tragédia em creche deixam hospital em Janaúba

Ajustar Comente Impressão

O número de mortes aumentou para 11 na madrugada desta segunda-feira (9), após Matheus Felipe, de 5 anos, não resistir.

De acordo com informações da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, no horário havia 75 crianças e 17 funcionários na escola.

Até agora, já são dez mortos, incluindo os quatro garotos que morreram na hora, Damião e a professora Heley de Abreu, que tentou salvar crianças do incêndio e acabou falecendo. Logo em seguida, começou a colocar fogo no local.

Também demanda atenção o caso da assistente de professora Jéssica Morgana Silva Santos, de 23 anos. O quadro delas é estável.

No sábado (7), todas as 18 crianças vítimas do incêndio, que estavam no Hospital Fundajan, em Janaúba, receberam alta hospitalar. A aluna Ludmila Cristine Ferreira Silva, de 6 anos, estava internada desde quinta-feira (5) no Hospital Universitário Clemente de Faria, em Montes Claros, cidade vizinha.

Porta do hospital João XXIII, centro de referência em queimadura em Belo Horizonte.

Duas funcionárias da creche, que estão em estado grave, foram transferidas de helicóptero de Janaúba para Belo Horizonte na manhã desta sexta.

Homenagem feita por vizinhos na porta da creche Gente Inocente às vítimas do ataque.

Os outros pacientes a tragédia estão internados em hospitais espalhados por Belo Horizonte. Na próxima semana, os alunos da creche Gente Inocente serão realocados em outras creches de Janaúba.

Comentários