Diretor da Microsoft confirma o fim do Windows Mobile

Ajustar Comente Impressão

Belfiore, que é responsável pelos sistemas operativos da empresa, utilizou o Twitter para explicar aos fãs da plataforma que o número reduzido de aplicações móveis compatíveis com o Windows 10 mobile afasta novos utilizadores. "Mas a construção de novas ferramentas ou de hardware não está nas nossas prioridades", referiu Joe Belfiore num tweet. Assim como Bill Gates, o executivo admitiu que hoje usa um smartphone com sistema operacional Android.

A questão da falta de aplicativos para o ecossistema foi um dos temas questionados pelos internautas e o executivo afirmou que a Microsoft tentou tudo que podia para atrair os desenvolvedores: "nós tentamos COM MUITA FORÇA incentivar os desenvolvedores de aplicativos. Demos dinheiro, escrevemos apps para eles... mas o volume de usuários é muito pequeno para [convencer] a maioria das empresas a investir".

Após a Microsoft encerrar o suporte ao Windows Phone, agora ficamos cientes daquilo que já sabíamos, ou seja, o Windows 10 Mobile está indo lentamente para o "cemitério da Microsoft".

Infelizmente, como o próprio aplicativo mostrado no vídeo já mudou um bocado até o que temos hoje, é melhor esperar ainda mais mudanças até o lançamento da plataforma de realidade mista da companhia.

A versão do Windows para dispositivos móveis, 7, 8 e 10 nunca teve consensualidade no seu desenvolvimento.

"Claro que vamos continuar apoiando a plataforma... correção de bugs, atualizações de segurança, entre outros". "Como usuário final individual, troquei de plataforma pela diversidade de aplicativos", disse Belfiore.

Comentários