Veterano salva Austrália na prorrogação e encerra sonho de Copa da Síria

Ajustar Comente Impressão

Devido aos conflitos no país, a seleção síria precisou mandar seus jogos longe de casa, na Malásia.

Depois de empatar a um na Síria, a formação australiana, que está inserida no apuramento asiático, viu Al Somah abrir o ativo muito cedo em Sidney, mas conseguiu responder de imediato pelo capitão Tim Cahill. Ao fim do duelo, a torcida australiana aplaudiu os jogadores sírios. O veterano de 37 anos - que chegou a acenar a aposentadoria do time nacional ao fim do Mundial de 2014 - marcou duas vezes e liderou o time em busca da virada, chegando a 50 gols com a camisa da Austrália e consolidando ainda mais a posição de maior artilheiro da história da seleção.

A Austrália vai agora defrontar o quarto classificado da última fase de qualificação da América do Norte, Central e Caribe (CONCACAF), no 'play-off' decisivo para o Mundial da Rússia de 2018. A presença do país na repescagem continental surpreendeu a todos e deixou a população do país em guerra em uma grande expectativa, que acabou nesta terça-feira.

Austrália e Síria entram em campo nesta terça-feira, às 6h da manhã (de Brasília).

Os donos da casa mantiveram uma postura ofensiva durante boa parte do jogo, apesar de serem ameaçados pela velocidade síria em alguns momentos.

Na prorrogação, a situação se complicou quando Mahmoud Al Mawas foi expulso logo aos 4 minutos. O 1-1 acabaria por perdurar até ao final dos 90 minutos, pelo que o jogo seguiu para prolongamento.

Nos acréscimos, a Síria ainda teve a chance que poderia classificar o país. E o jogo acabou com um grande susto para os socceroos, que viram um livre direto de Omar Al Somah bater no poste.

Comentários