CE recebe 17 profissionais do Mais Médicos

Ajustar Comente Impressão

Já foram registradas 154 ações feitas por 194 médicos cubanos, que participam do programa Mais Médicos, segundo o Ministério da Saúde.

Os médicos fazem parte dos cerca de 1.400 brasileiros que aderiram ao último edital do projeto. No Estado do Pará, 777 médicos já atuam pelo Mais Médicos.

Entre as cidades cearenses contempladas pelo programa estão Tauá, que receberá dois profissionais do Mais Médicos, Acaraú, Barroquinha, Camocim e Canindé.

O Ministério da Saúde pretende ampliar a participação nacional, possibilitando que a iniciativa seja mais independente.

- Diferentemente dos demais participantes que entraram no programa por meio de uma seleção via edital e cujo vínculo é direto com o Ministério da Saúde do Brasil - declarou o governo em nota. Com os editais para novos médicos brasileiros (formados no país e no exterior), estes saíram de 5.765 em 2016 para 8.316, totalizando 45,6% do total de trabalhadores. "Este momento é importante para o Brasil e para os brasileiros". Em 1.100 municípios, a atenção básica é feita exclusivamente por contratados pelo programa. Esses novos profissionais iniciam as atividades em Unidades Básicas de Saúde a partir da próxima segunda-feira em cerca de 800 municípios de 25 estados e Distrito Federal, além de 8 DSEIs. Ao todo, foram 1.985 inscritos.

Ao final, foi aplicada uma avaliação de conhecimento, indispensável para a aprovação do profissional participante.

O programa, que foi renovado por mais três anos, oferece bolsa aos médicos, além de auxílio moradia e alimentação.

O Ministério da Saúde, por meio da portaria, reajustou em 10% o valor máximo e mínimo repassados pelos municípios aos participantes, para custeio de moradia e alimentação. O Mais Médicos foi criado em 2013 e do total de participantes, conta com 47% daqueles que tem cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), outros 45% que são formados no Brasil e no exterior e 4,16% que são intercambistas estrangeiros. A expectativa é realizar quatro mil substituições em três anos, tornando a iniciativa mais autossuficiente.

"Informação publicada é informação pública. Seja ético. Copiou? Informe a fonte".

Comentários