FC Porto apresenta contas com prejuízo de 35 milhões de euros

Ajustar Comente Impressão

Porto apresentou, esta quinta-feira, o relatório e contas do exercício 2016/17, apresentando um prejuízo de 35,3 milhões de euros, cumprindo e superando, no entanto, as metas estabelecidas com o acordo de "fair-play" financeiro assinado com a UEFA. A SAD garante que o cash-flow operacional teve resultados positivos de 22.751 milhões de euros.

O líder da I Liga informou também a CMVM que prolongou até 30 de junho de 2021 o contrato com o internacional camaronês, que expirava no fim desta temporada, mantendo a cláusula de rescisão que já estava definida e que ascende a 50 milhões de euros.

Em relação aos passes dos jogadores, a SAD portistas conseguiu um saldo liquido de 4,511 milhões de euros euros - um decréscimo de 2.591 face ao período homólogo. No ano anterior haviam-se ficado pelos 11,603 milhões de euros.

Assim, descontando os 9,9 milhões de euros que se incluem nestes parâmetros referidos, o prejuízo nominal (35,3) resulta num resultado negativo de 25 milhões de euros, o que garante, de imediato, uma alavanca de cinco milhões para os próximos exercícios. Uma evolução que se deve ao "aumento do valor registado em caixa na data de fecho do exercício e do valor contabilístico do plantel", que atinge, atualmente, os 96,719 milhões.

O passivo do FC Porto continua a aumentar. "O FC Porto liquidou a última prestação do project finance para a construção do Estádio do Dragão, pelo que este se encontra totalmente pago", lê-se no comunicado.

Comentários