Ricardo Salgado: Acusação "é completamente infundada"

Ajustar Comente Impressão

A defesa reagiu hoje à acusação no âmbito da Operação Marquês, que imputa 21 crimes ao ex-banqueiro.

Na conferência que teve lugar na manhã desta quinta-feira no hotel Sana, em Lisboa, Salgado manteve-se em silêncio. "Foi uma espécie de boia de salvação para um processo que se estava a afogar nas suas múltiplas teses contraditórias", afirmou Francisco Proença de Carvalho, recusando responder a perguntas.

Destacou que as "suposições e presunções" não têm "qualquer suporte" e insistiu na "presunção de inocência" de Salgado.

Proença de Carvalho fez ainda questão de sublinhar que até ser conhecido o despacho, houve uma "sistemática violação do segredo de justiça", o que fez com que, na sua opinião, "quando se finalmente conhece a acusação, há muito que a opinião publica tinha com mensagens distorcidas".

"Este processo ficará na história como um dos piores exemplos de violação dos direitos que um cidadão deve ter num estado democrático no século XXI", defendeu, garantindo que "não se deixará condicionar ou esmagar por qualquer ato abusivo" e "levará até às últimas consequências a sua defesa".

A defesa do ex-presidente do BES não poupou ainda críticas a "quem conduz as investigações", por ter "tentado condicionar Ricardo Salgado com medidas de coação desproporcionais e arrestos abusivos pomposamente anunciados pela PGR".

Ricardo Salgado está acusado de corrupção ativa de titular de cargo político, corrupção ativa, branqueamento de capitais, abuso de confiança, falsificação de documento e fraude fiscal qualificada.

Comentários