Após acordo com a China, Trump zomba do ditador norte-coreano

Ajustar Comente Impressão

Noutra publicação no Twitter, o Presidente norte-americano evocou diretamente o dirigente norte-coreano: "Porque é que Kim Jong-un me insulta chamando-me 'velho', quando eu NUNCA o chamei de 'pequeno e gordo?' Bom, eu tento tento ser amigo dele - e talvez um dia isso vá acontecer!". "Isso pode ser uma coisa estranha, mas é uma possibilidade".

Na última quarta-feira, em discurso na Assembleia Nacional sul-coreana, Donald Trump pediu ao líder norte-coreano, Kim Jong-un, que não subestimasse a determinação dos Estados Unidos. "Quero resolver a Coreia do Norte, Síria, Ucrânia, terrorismo, e a Rússia pode ajudar muito!", escreveu. O presidente norte-americano declarou que, se a Coreia do Norte representar uma ameaça aos EUA, o país asiático será destruído. "Se ele faz eco dos pensamentos do homenzinho do foguete, eles não estarão por aí por muito mais tempo!", escreveu Trump no Twitter.

"Como já disse na Coreia do Sul (.) todas as nações responsáveis devem atuar agora para garantir que o desonesto regime da Coreia do Norte não continua a ameaçar o mundo com um número inconcebível de mortes", disse Trump.

Trump também falou sobre uma possível influência russa na eleição americana e afirmou que concorda com a avaliação da inteligência dos EUA sobre a intromissão russa.

No sábado, Donald Trump garantiu que Vladimir Putin negou as acusações de interferência russa na campanha eleitoral norte-americana, depois de os dois se terem encontrado no Vietname.

Comentários