Morre Eliane Berger, mulher do ex-ministro Guido Mantega

Ajustar Comente Impressão

Na madrugada deste domingo (12), a psicanalista Eliane Berger, mulher do ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, faleceu em decorrência de um câncer.

A cerimônia de sepultamento de Elaine Berger será ainda neste domingo (12), no cemitério israelita do Butantã. Nos últimos dias, teve piora do seu quadro de saúde e sofreu falência múltipla dos órgãos.

No ano passado, o casal chegou a viajar a Espanha para procurar especialistas. Eles eram casados há quase 20 anos e têm um filho, Marco, de 17. Em fevereiro de 2015, quando acompanhava sua mulher no hospital, Mantega foi hostilizado na lanchonete do Einstein, sendo insultado aos gritos de "vá para o SUS". Guido Mantega teve a prisão revogada por Sérgio Moro, duas horas após ser decretada. Durante sua carreira ministrou aulas no Instituto Sedes Sapientiae e militou no movimento sionista paulistano e trabalhou no governo de Luiza Erundina.

Apontada por amigos como otimista e delicada, Eliane foi econômica nas manifestações públicas. Em julho, no entanto, assinou abaixo-assinado pela exoneração do juiz Sérgio Moro.

Sem fazer politicagem, apenas mostrando sua opinião como cidadã brasileira, Elaine manifestou-se contra o governo do presidente Michel Temer, e foi contrária a nomeação de Alexandre Moraes para o Supremo Tribunal Federal (STF). Após uma longa conversa sobre filosofia, acertou de enviar-lhe o livro "Phenomenology of the End", do italiano Franco Berardi, o "Bifo".

Fonte: NAOM - Com informações da Folhapress.

Comentários