PF apura suspeitas de fraudes em concurso — Enem sob suspeita

Ajustar Comente Impressão

Neste domingo (12), último dia de prova do certame, ele foi alvo de um mandado de condução coercitiva.

Segundo o delegado da Polícia Federal Franco Perazzoni, durante depoimento, uma mulher confessou ter participado da fraude.

O esquema envolvia a resolução da prova por especialistas nas áreas de conhecimento, os chamados "pilotos", que posteriormente passavam os gabaritos para os candidatos que os contratavam. Cada piloto é especialista em uma área.

A operação da semana passada, que aconteceu nos estados do Ceará, Paraíba e Piauí e que resultou nas cinco prisões, é fruto de uma investigação que começou no ano passado.

Com apoio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), estão sendo cumpridos 31 ordens judiciais de condução coercitiva e busca e apreensão em Pernambuco e outros 12 estados, além do Distrito Federal, onde foram detectados indícios de fraude no Enem.

Entre os crimes investigados, estão os de estelionato, uso de documento falso, fraudes em certames de interesse público e associação criminosa. As penas ultrapassam 25 anos de reclusão.

Comentários