Indiferença é maior pecado contra os pobres — Papa Francisco

Ajustar Comente Impressão

"Por consequência, ninguém pode pensar que é inútil, ninguém pode dizer que é tão pobre ao ponto de não poder dar alguma coisa aos outros", declarou o papa, durante uma missa na basílica de São Pedro à qual assistiam cerca de 7.000 necessitados.

Depois da Missa e do Angelus, esses mil e quinhentas pobres dirigiram-se à Aula Paolo VI, para um almoço festivo com o Papa.

"Temos frequentemente a ideia de não ter feito nada de mal e por isso contentamo-nos, presumindo sermos bons e justos", lembrou o Papa. "Porque Deus não é um controlador à procura de notas, é um Pai à procura de filhos a quem confiar os seus bens e os seus projetos", sublinhou.

O Papa explicou na altura que vê nesta nova celebração a "mais digna preparação para bem viver a solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo", que encerra o ano litúrgico na Igreja Católica, evocando a sua identificação com os "mais pequenos e os pobres".

Francisco disse, ainda, que isso acontece "quando dizemos 'isso não me interessa; não é da minha conta, é problema da sociedade".

O almoço foi animado pela Banda da Gendarmaria Vaticana e um coro infantil; a refeição com o Papa vai ser servida por 40 diáconos da Diocese de Roma e 150 voluntários de outras dioceses.

O menu foi preparado por um conhecido restaurante na cidade de Bassano del Grappa, na região do Veneto (nordeste da Itália) e foi composto de gnochetti da Sardenha com tomate, azeitonas e queijo Collina Veneta, guisado com legumes, polenta e brócolos e tiramisu para a sobremesa. Milhares de pessoas excluídas socialmente também foram convidadas para um almoço.

Ao longo do dia de hoje, haverá necessitados a almoçar no Vaticano, enquanto muitos outros serão distribuídos pelos refeitórios de diferentes instituições pontifícias.

A assistência aos pobres, além do almoço oferecido no Vaticano, segue as iniciativas lançadas nos últimos anos durante o pontificado de Francisco, com o objectivo de ajudar as pessoas desfavorecidas nas imediações da Cidade do Vaticano.

Comentários