Mercado financeiro reduz projeção da inflação para 3,03%

Ajustar Comente Impressão

A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, subiu de 0,73% para 0,89% este ano, e de 2,58% para 2,60% para 2018.

Para 2018, as projeções apontam para um crescimento de 2,60% da economia brasileira. As informações são do boletim Focus, uma publicação divulgada no site do Banco Central (BC) todas as semanas, com projeções para os principais indicadores econômicos. Os números integram o Boletim Focus, documento semanal elaborado pelo Banco Central com estimativas de cerca de 100 analistas. Em 2016, o PIB sofreu uma retração de 3,6%, entretanto voltou a crescer neste ano.

Entre os cinco economistas que mais acertam em suas projeções - o chamado "top 5" -, no cenário de curto prazo, a mediana das projeções para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) recuaram de 3,03% para 2,93% neste ano e de 4,23% para 4,16% no ano seguinte. Vale lembrar que a projeção anterior foi de 3,06%, sendo esta o segundo recuo consecutivo.

Para 2018, a estimativa para o IPCA foi mantida em 4,02%.

Para alcançar a meta, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 7,5% ao ano. As projeções para 2017 e 2018 permanecem abaixo do centro da meta de 4,5%, que deve ser perseguida pelo BC.

Houve alta no resultado da balança comercial, abrangente ao total de exportações menos as importações, neste ano, ao passar de US$ 65,5 bilhões para US$ 66 bilhões.

Entrada de investimentos: caiu de US$ 80 bilhões para US$ 78 bilhões.

Comentários