Carteira Nacional de Habilitação vai virar cartão com chip até 2019

Ajustar Comente Impressão

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) terá mais uma mudança.

Depois de virar uma aplicativo no celular, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) passará por mais uma evolução: irá abandonar o formato de papel para assumir o de cartão plástico.

Os órgãos e entidades executivos de trânsito dos estados, como o Detran de São Paulo, terão até 1º de janeiro de 2019 para adequar seus procedimentos e adotar o novo modelo da CNH.

O documento terá novo layout e será definido por norma a ser publicada ainda nesta semana, segundo informações do Ministério das Cidades.

O novo modelo foi desenvolvido com suporte técnico do Centro de Pesquisa em Arquitetura da Informação (CPAI) da Universidade de Brasília (UNB), que elaborou um "Estudo de Impacto da Mudança da CNH" e recomendou a alteração do documento, sugerindo o uso de cartão inteligente, também conhecido como smart card com gravação a laser dos dados variáveis e com chip. A novidade deve ser implantada até janeiro de 2019, prazo final para a adaptação dos Detrans estaduais. Ela amplia as possibilidades de utilização dos documentos, a consulta e a verificação de inúmeros dados. As chaves de acesso aos dados gravados no chip serão controladas pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que também poderá permitir que outras entidades tenham acesso a algumas informações gravadas no chip. A expectativa é a de que o cartão também possa ser usado para outros fins, como pagamento de pedágio, pagamento de transporte público, validação do documento em outros países e identificação biométrica em bancos, órgãos públicos e afins (as digitais ficarão armazenadas no chip). A atual CNH continua valendo até sua data de vencimento.

Comentários