Polícia britânica teria frustrado ataque a primeira-ministra, diz imprensa

Ajustar Comente Impressão

Segundo o Sky News, o plano passaria por primeiro atirar um explosivo na Downing Street, a residência oficial do primeiro-ministro do Reino Unido, para causar o pânico e, posteriormente, matar May.

O MI5 tem vindo a reforçar as medidas de combate ao terrorismo, depois de ter sido acusado de ter falhado na prevenção de ataques como o de maio, à saída do concerto da cantora norte-americana Ariana Grande, que vitimou 22 pessoas. Os suspeitos foram identificados como Naa'imur Zakariyah Rahman, de 20 anos, e Mohammed Aqib Imran, de anos 21.

De acordo com o Diário de Notícias, as autoridades britânicas conseguiram desmantelar um plano suicida para matar a primeira-ministra britânica com uma bomba em Downing Street, a residência oficial de May.

Esse suposto complô foi frustrado após a detenção de dois homens na semana passada em Londres e em Birmingham, centro da Inglaterra. Rahman carregava dois dispositivos explosivos improvisados??inertes, enquanto o outro estava em posse de um vídeo gravado por Rahman. A seriedade do plano levou o diretor-geral do serviço de segurança interna britânico (MI5), Andrew Parker, a informar o Governo de Theresa May sob o caso que estaria em curso.

Os suspeitos foram acusados esta terça-feira de estarem a preparam "actos de terrorismo", segundo a Sky News. Quatro deles foram reivindicados pelo EI, resultando em 36 mortos e quase 200 feridos. "O Reino Unido enfrenta uma intensa ameaça terrorista, que é multidimensional, evolui rapidamente e a uma escala e ritmo que não havíamos registrado antes", afirmou a polícia.

Comentários