Angelina Jolie achou que trabalhar com Brad Pitt ajudaria seu casamento

Ajustar Comente Impressão

Desde sempre queAngelina Jolie se mostrou atenta às causas sociais e humanitárias.

Angelina Jolie destacou, em seu discurso no evento Women in Entertainment do site THR, que as mulheres de Hollywood são "privilegiadas", apesar dos muitos problemas da indústria e seu latente machismo.

"Todas as mulheres que aqui estão são diferentes, mas temos todas algo em comum: temos a liberdade de sermos artistas, temos a liberdade para criar (.), temos o direito a dizer a verdade tal como a vemos".

Para Angelina continuam a existir falhas na indústria do entretenimento no que diz respeito à diversidade e igualdade e que, por isso, ainda há muita coisa para mudar. "Temos um nível de liberdade que é inimaginável para elas", contou a seguir. "Há mulheres que vivem perante conflitos, terrorismo e pobreza e que nunca têm uma oportunidade, mulheres cujas vozes são silenciadas", afirmou a estrela de Hollywood. "Nós [como acontece com essas mulheres] não temos de baixar as nossas cabeças, não temos de pensar que o filme que fizemos, o comentário sobre política que proferimos ou a piada que dissemos nos poderá levar à prisão onde seremos torturadas e castigadas" ressalvou.

"Temos o direito de pensar e falar livremente e levar a adiante as nossas ideias em condição iguais".

O casamento de Angelina Jolie e Brad Pitt já não ia bem das pernas quando ela, um ano antes de anunciar o divórcio, resolveu dar mais uma chance aos dois. "Há mulheres em todo o mundo que estão apenas a tentar ter uma voz para ter um opinião", concluiu.

Comentários