Em ato, Lula diz que desconfia se acusações contra Cabral são verídicas

Ajustar Comente Impressão

Na quarta-feira (6), Lula vai visitar o Polo Avançado do Instituto Federal Fluminense, fruto dos programas de interiorização e expansão dos campi universitários e institutos federais criados em sua gestão.

Ontem, durante sua passagem por Vitória (ES), ele tentou minimizar a ameaça de ser barrado pela Justiça e não concorrer à Presidência, nas eleições do próximo ano. "Vou ser candidato e vou ganhar as eleições", disse o petista. Ao PT, mesmo que Lula seja impedido de disputar, em tese, seria mais interessante que isso ocorresse o mais próximo possível do fechamento das candidaturas, às vésperas do período oficial de campanhas.

O coordenador da caravana, Marcio Macedo, um dos vice-presidentes do PT, afirmou que a avaliação interna do partido, reforçada por pesquisas de intenção de voto que apontam a liderança de Lula em todos os cenários testados, até mesmo projeções de segundo turno, é que a candidatura do ex-presidente é "irrevogável".

Depois que Paulsen preparar o seu voto, o processo segue para o terceiro membro da corte, o juiz Victor Laus.

No âmbito da operação, o ex-presidente já foi condenado a nove anos e meio de prisão, no caso do Tríplex do Guarujá, que teria sido oferecido como propina e bancado com dinheiro desviado da Petrobrás. O petista não foi preso - só poderá cumprir pena caso o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) ratifique a decisão. Lula será recepcionado por grupos pró e contra. Quero dizer que continuo 'Lulinha paz e amor'.

Comentários