Grupo de traficantes tinha meio milhão de dólares em casa

Ajustar Comente Impressão

Um foragido da Justiça de São Paulo morreu baleado durante uma operação da Polícia Federal realizada na manhã desta quinta-feira (7), em Alagoas. As buscas aconteceram em Maceió e na Barra de São Miguel.

Durante a chamada "Operação DuasCaras" foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão, cinco mandados de prisão e três mandados de condução coercitiva. Já foram arrecadados valores bastante significativos em moeda nacional e estrangeira, consoante registros fotográficos infra. Erik Ferraz teria resistido à ordem de prisão e terminou ferido. Diversos bens, como carros de luxo, embarcações e imóveis de alto padrão estão sendo objeto de sequestro e apreensão. Foram presos Domingos Terêncio Correia Neto, Diogo Terêncio de Souza Araújo, Gabriela Terêncio de Souza Araújo e Silvia Rejane de Souza Araújo, que são cunhados, esposa e sogra de Ferraz, respectivamente.

De acordo com o superintendente da PF, Bernardo Gonçalves, Erik era um dos chefes do PCC em São Paulo e filho de um dos seis maiores líderes da facção que ainda segue sendo procurado pela polícia. Ele assumiu a identidade falsa em Alagoas em nome de Bruno Augusto Ferreira Junior e atuava como empresário na capital, onde ostentava um padrão de vida elevado.

Segundo a PF, na casa de um dos laranjas, foi apreendida a quantia de US$ 500.000,00.

A polícia chegou às duas identidades por meio de exame prosopográfico, que descreve as feições humanas. Pela forma de acondicionar o dinheiro, a PF acredita que a origem do montante seja toda do exterior.

"Um desses locais é o restaurante e pizzaria Moriah", diz o superintendente.

Segundo nota divulgada pela PF, a ação teve como objetivo "reprimir a atuação de organização criminosa constituída para promover ocultação de recursos provenientes de crimes como homicídio, assalto e tráfico de drogas". De acordo com a Polícia Federal (PF), a organização também tinha contatos internacionais e um sofisticado esquema de lavagem de dinheiro envolvendo operações milionárias com outros países.

Os presos e todo o material apreendido serão encaminhados à sede da PF no bairro de Jaraguá, em Maceió.

Comentários