Telefonia fixa perde mais de 107 mil linhas em outubro

Ajustar Comente Impressão

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou que 107,5 mil linhas de telefone fixo foram canceladas em outubro deste ano - com isso, cerca de 41 milhões de telefones fixos ainda permanecem em operação.

Na comparação com outubro de 2016, a queda no número de linhas de telefonia móvel foi ainda maior. Nos últimos 12 meses, as autorizadas tiveram perda de 37.197 linhas (-0,22%) e as concessionárias perderam 1.144.657 linhas (-4,58%). A Claro quase 1 milhão.Os números mostram que essas operadoras se ressentem de perder o assinante pré-pago, sem recuperar para o pós-pago. No mês de outubro de 2017, quando comparado ao mês anterior, as linhas móveis pré-pagas apresentaram queda de 1.283.676 unidades (0,82%) e as pós-pagas crescimento de 1.071.402 (1,26%). Nas concessionárias, Algar, Oi, Sercomtel e Telefônica (Vivo) registraram redução de linhas fixas.

Em todo o Brasil, foram registradas mais de 240,8 milhões de linhas de celular em operação no último mês de outubro.

Entre as concessionárias, a maior evolução em 12 meses foi da Algar Telecom, que teve um acréscimo de 20 mil linhas. Apresentaram quedas as prestadoras Oi, com perda de 836.325 linhas, a Telefônica (Vivo) com menos 326.967 linhas e a Sercomtel com menos 1.574 linhas. Nos últimos doze meses, o único estado que apresentou crescimento nas linhas móveis foi São Paulo com aumento de 359.505 linhas (0,58%). Em 12 meses, o pré-pago registrou diminuição de 15.063.960 linhas (-8,85%) e o pós-pago aumento de 8.460.992 (+10,94%).

Na comparação entre os meses de setembro e outubro, o estado que apresentou o maior crescimento no grupo das autorizadas foi Minas Gerais, com a adição de 3.136 linhas. Em relação as concessionárias, todos os estados apresentaram queda no período com destaque para São Paulo, com menos 324.037 linhas e Rio de Janeiro, com a perda de 226.867 linhas.

Comentários