TJ bloqueia R$ 33 mil de Marília Mendonça por shows cancelados

Ajustar Comente Impressão

De acordo com a com a sentença liminar expedida nesta segunda-feira (8), o objetivo é ressarcir os consumidores que compraram ingressos para um show da cantora que foi cancelado.

A decisão se deu para garantir que os compradores dos ingressos de uma série de shows que aconteceria em fevereiro e março do ano passado, em Araguari, Minas Gerais, tenham os seus devidos ressarcimentos. Caso as partes não entrem em acordo, os bens de Marília Mendonça continuarão bloqueados.

O valor de R$ 100 mil foi disponibilizado judicialmente, o valor é de bens da cantora, da contratante e da Workshow, produtora do evento. O valor foi dividido entre os três réus, sendo que cada um teve cerca de R$ 33 mil bloqueados.

A reportagem não conseguiu localizar a contratante até a publicação deste texto.

A assessoria da cantora Marília Mendonça disse, em nota, que a cobrança é 'indevida', já que os shows teriam sido cancelados por conta do mau tempo.

Sem citar nomes, a assessoria da cantora alega que a responsabilidade pela devolução dos valores ao público é da contratante. A artista baseia sua argumentação no fato de que não recebeu os cachês, pois as apresentações não aconteceram.

De acordo com o TJMG, consta no processo que a apresentação estava marcada para 3 de fevereiro de 2017, mas devido a um temporal, o show foi remarcado para o dia 9 de março. "As fortes chuvas que caíram sobre a cidade nas duas ocasiões impossibilitaram apresentação, preservando assim a integridade física do público, cantora, equipe e de todos os envolvidos no evento", indica parte do comunicado. O TJMG explicou que, caso não seja feito acordo, o processo continua com o bloqueio dos valores.

Comentários