PF quer concluir investigações no STF até o final do ano

Ajustar Comente Impressão

A maioria das investigações são referentes a Operação Lava Jato, informou o G1.

As declarações do diretor-geral da PF foram dadas após uma reunião de quase 1h30 no gabinete de Cármen Lúcia, na manhã de hoje.

Foram abertas três investigações sobre morte do ministro: uma pela Força Aérea Brasileira (FAB), uma segunda pelo Ministério Público Federal (MPF) e a terceira pela Polícia Federal (PF).

"A ambição é humana", afirmou Segovia ao ser questionado se a meta seria mesmo factível. "São mais de 200 inquéritos, sendo que aproximadamente metade é da Operação Lava-Jato", afirmou. "É uma meta que a ministra Cármen Lúcia [presidente do STF] também quer, a doutora Raquel Dodge [procuradora-geral da República] também está imbuída desse propósito, e acho que o país merece ter uma resposta quanto a essas investigações", acrescentou. A nossa meta é concluir todos os inquéritos hoje que estão no STF até o final deste ano - destacou. Segundo ele, também foram ampliados os números de investigadores e peritos.

Temer é investigado no STF por suspeita de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, num inquérito que apura se um decreto presidencial de 2017 beneficiou a Rodrimar, empresa que atua no Porto de Santos (SP).

Comentários