Trump desmente ter usado expressão grosseira

Ajustar Comente Impressão

O presidente se referia cidadãos e Haiti, El Salvador e países africanos.

Não tardou para dirigentes e cidadãos dos países visados expressarem a sua revolta com os comentários, além da ONU.

Trump citou explicitamente o Haiti ao dizer aos congressistas que os imigrantes desse país deveriam ser deixados de fora de qualquer acordo, disseram as fontes.

"Muitos londrinos deixaram claro que Donald Trump não é bem-vindo (.) Parece que, finalmente, entendeu", afirmou o prefeito, embora a suspensão da viagem esteja relacionada com uma polêmica sobre a sede da nova embaixada americana em Londres.

A União Africana (UA), organização intergovernamental com 55 estados membros, entre os quais o Botswana, considerou que as declarações de Trump são "ofensivas" e "perturbadoras".

Entre os vários exemplos está a reação do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos que qualificou o presidente norte-americano de racista.

O projeto de lei negociado por seis senadores de ambos os partidos, republicano e democrata, prevê a eliminação da chamada "lotaria dos vistos", programa eletrónico que seleciona aleatoriamente imigrantes de países com baixas taxas de migração para os Estados Unidos. Durante sua campanha à presidência, Trump adotou duras posições sobre a imigração, prometendo construir um muro na fronteira com o México e reduzir à metade a imigração legal, entre outras posições. "O linguajar usado por mim no encontro sobre o Daca foi duro, mas não foi essa a expressão que eu usei. Nunca disse 'tirem eles daqui'", completou o presidente, antes de concluir que tem uma relação "maravilhosa" com os haitianos.

Em uma aparente resposta aos críticos, Trump usou o Twitter no final da noite de quinta-feira. Cooper lembrou que, nesta sexta-feira, completam-se oito anos do terremoto devastador que arrasou o país, tragédia que o jornalista cobriu para a emissora.

Os comentários de Trump alarmaram os congressistas que participaram da reunião.

"O Presidente Trump luta para conseguir soluções permanentes que tornam o nosso país mais forte, ao dar as boas-vindas àqueles que possam contribuir para a nossa sociedade, fazer crescer a nossa economia e integrar-se na nossa grande nação", afirmou o porta-voz da Casa Branca. "Ele pronunciou essas palavras cheias de ódio e as pronunciou várias vezes", twitou o senador.

Comentários