Alemanha. Merkel e Schulz fecham acordo para novo Governo

Ajustar Comente Impressão

O seu líder, Martins Schulz, passou a campanha eleitoral a afirmar que não voltaria a apoiar a grande coligação.

Depois de uma primeira tentativa promovida pela chanceler Angela Merkel de criar um governo a partir de uma coligação com os verdes e com os liberais - e que não resultou em nada - ficou claro que a única saída era o regresso da chamada grande coligação entre os democratas-cristãos da CDU (e o partido-irmão CSU, da Baviera) e a os social-democratas do SPD. Ainda assim, a economia continua a dar notícias positivas e ainda na semana passada a Alemanha registou mais um recorde de baixo desemprego.

A chanceler disse estar "otimista" sobre a possibilidade real de formar um novo governo de coalizão com os sociais-democratas, após fechar o acordo sobre as diretrizes.

Mergulhada num impasse político inédito na sua história do pós-guerra, fruto dos resultados pouco esclarecedores das eleições federais de setembro e do falhanço das negociações entre a União Democrata Cristã (CDU na sigla em alemão), a União Social-Cristã (CSU), os Verdes e o Partido Liberal Democrata (FDP), a Alemanha entrou numa nova fase de resgate da estabilidade que tão bem apregoa.

O resultado das últimas eleições legislativas, assinaladas pelo recuo dos partidos tradicionais, não permitiu a formação de uma maioria no Bundestag (parlamento). E com o estilo de governação de Merkel, mais dado a consensos e pragmatismo, os últimos anos de governo foram vistos por muitos quase como se fosse um executivo de gestão, sem grandes reformas.

Merkel tem o partido mais do seu lado, mas há um movimento crescente que quer uma reaproximação das raízes de direita da CDU. Horst Seehofer, da CSU, apontou a Páscoa, que este ano se comemora a 1 de Abril, como o ultimo prazo para o país ter um Executivo.

Assim, embora os dirigentes dos partidos encontrem um acordo, nada garante que a base social-democrata vá validá-lo. "Vai ser um dia difícil", advertiu à chegada para a reunião, que só deve terminar à noite.

Comentários