Aviso de míssil a caminho do Havai era falso alarme

Ajustar Comente Impressão

"Ameaça de míssil balístico a caminho do Havai". A rede Hawaii News Now mostrou imagens de correria e relatou que comércios abertos chegaram a "expulsar pessoas enquanto fechavam às pressas". "Procurem imediatamente abrigo. Isto não é um simulacro", lia-se na mensagem que os havaianos receberam nos telemóveis na manhã deste sábado. Também na mensagem afirmava que o projétil poderia cair em terra ou nomar dentro de poucos minutos.

O também senador do estado Brian Schatz afirmou que um erro humano de um funcionário do serviço de emergência causou a confusão.

Horas depois, o governador do Havai, David Ige, anunciou que iria reunir-se com altos responsáveis da Defesa estadual e dos serviços de emergência para apurar as causas do incidente e "prevenir que volte a acontecer". O falso alerta foi emitido "após um 'botão errado' ter sido apertado por um funcionário durante uma troca de turno", comunicou Ige à CNN.

Pela primeira vez desde a Guerra Fria, o estado americano testou sirenes de alarme contra ataques militares e nucleares em dezembro.

"O Comando do Pacífico dos EUA não detectou nenhuma ameaça de mísseis balísticos para o Havaí".

Autoridades do Havaí desmentiram neste sábado (13) um alerta enviado por engano sobre a chegada iminente de um míssil balístico ao arquipélago americano e o chamado aos cidadãos para se protegerem.

Em um momento de tensão entre Estados Unidos e Coreia do Norte, qualquer movimento mais brusco pode gerar pânico na população.

Comentários