Rodrigo Maia busca apoio do PR para candidatura à Presidência

Ajustar Comente Impressão

Na tentativa de viabilizar sua candidatura ao Planalto, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), buscou o apoio do chefão do Partido da República, Valdemar Costa Neto, na quinta-feira (11).

O nome de Maia para a disputa ao Planalto ainda é dúvida dentro do governo. A procura por Valdemar deve-se, principalmente, ao tempo de televisão que o PR controla. Em sua conta pessoal no Twitter, Maia postou que começou o trabalho para a conquista dos votos.

De acordo com colaboradores do presidente, Temer chamou Maia para uma conversa no Planalto logo depois do atrito para dizer que a prioridade absoluta é a reforma da Previdência. "Vamos tentar construir a participação dos governadores neste debate [da reforma]", disse Maia.

O parlamentar participou de café da manhã com líderes do PR e depois partiu para um almoço com o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD), em Florianópolis.

O presidente da Câmara e o ministro da Fazenda se unem à Alckmin, como possíveis candidatos do centro nas eleições 2018. A reforma é considerada por aliados de Maia como um dos marcos para o eventual lançamento oficial da candidatura dele, que só poderá ocorrer a partir de março. Foi justamente em razão da proposta, cuja votação no plenário da Câmara está marcada para 19 de fevereiro, que Maia pediu ao DEM para adiar para o fim do mês a convenção nacional do partido, quando Maia deve ser lançado como pré-candidato. O deputado quer chegar ao evento já com a reforma aprovada, para usá-la em seu discurso. Maia discute com aliados, economistas e marqueteiros os temas que pretende abordar nas viagens.

No sábado, Maia embarca para os Estados Unidos para estrear como presidenciável no ambiente internacional.

A agenda prevê, na segunda-feira (15), uma reunião com o secretário-geral da ONU, António Guterres, em Nova York.

Ele vai no mesmo dia para a capital americana, Washington, onde encontrará o embaixador brasileiro nos EUA, Sérgio Amaral. Depois, seguirá para Cancún, no México, onde participa de fórum com investidores promovido pelo Santander.

Comentários