"Folha de São Paulo" deixa o Facebook

Ajustar Comente Impressão

Um mês após o anúncio de que iria ser dado mais destaque aos conteúdos de amigos e família e diminuir a visibilidade de conteúdos jornalísticos e de empresas e marcas no feed dos utilizadores, o jornal brasileiro justifica a decisão de deixar de publicar conteúdos na rede social afirmando que "as desvantagens de utilizar o Facebook como um caminho para essa distribuição ficaram mais evidentes após a decisão da rede social de diminuir a visibilidade do jornalismo profissional nas páginas de seus utilizadores".

Segundo a administração do jornal, esta medida favorece a "criação de bolhas de opiniões e convicções, e a propagação de 'fake news'" (notícias falsas).

A decisão foi tomada depois da decisão do Facebook de alterar o algoritmo para diminuir a visibilidade dos conteúdos jornalísticos. Em consequência, o jornal considera que o leitor terá acrescidas dificuldades em obter o contraditório, contribuindo para a homogeneidade das perspetivas sobre os acontecimentos políticos, económicos e sociais.

A mudança, segundo o jornal, reflete as discussões internas sobre os melhores caminhos para fazer com que o conteúdo do jornal chegue aos seus leitores, que já constava no projeto editorial divulgado no ano passado.

També argumentou que a participação do Facebook no tráfego externo ao jornal vinha caindo, de 39% do total de acessos em janeiro de 2017 a 24% em dezembro. "Nele, os veículos transferem gratuitamente seu conteúdo para a rede social, sem direito a cobrar pelo acesso a ele, em troca de acelerar o carregamento das páginas", afirma o comunicado.

Renato Cruz, especialista em mídia digital, explicou à AFP que apesar de o Globo já ter tentado isso em 2013, a diminuição no tráfego proveniente do Facebook demonstra que se trata de um contexto diferente, no qual também os meios de comunicação apostam em suas assinaturas digitais.

Comentários