Presidente da Samsung é acusado de evasão fiscal

Ajustar Comente Impressão

Lee Kun-hee, o presidente da Samsung, foi oficialmente considerado suspeito num caso de evasão fiscal que envolve 6,15 milhões de euros e que envolviam as contas bancárias de alguns empregados da empresa. Agora, segundo informações da Reuters, mais um executivo da empresa se envolveu em escândalos fiscais. Lee, filho de Kun-hee, foi libertado esta semana depois de um recurso ter sido aprovado pelo tribunal para reduzir a sua pena, estando agora com pena suspensa. Agora, como a mesma história se repetindo, o magnata se encontra com 76 anos de idade e segue internado desde 2014 em função das complicações geradas pelo sofrimento de um ataque cardíaco. A dificuldade em comunicar não está a mostrar sinais de melhora.

Segundo a polícia sul-coreana, o presidente da Samsung não poderá ser interrogado dado a sua condição física.

A polícia conseguiu identificar ao ter acesso a documentos relacionados às obras realizadas em propriedades da família Lee, registros de movimentações irregulares de 260 contas bancárias pertencentes a ele, além de mais 75 outros executivos, a maioria da própria fabricante sul-coreana. Até sua prisão, Jay Y. Lee, era visto como o chefe de facto do grupo.

Comentários