Inflação caiu mais do que o esperado em janeiro, para 1%

Ajustar Comente Impressão

A desaceleração de preços no início do ano ocorre na comparação com o mês de dezembro de 2017 e em termos homólogos: a taxa final de inflação fica cinco décimas abaixo do índice registado no último mês do ano passado: é também inferior em 1,1 por cento à do mês homólogo.

O volume de negócios nos serviços registou uma taxa de crescimento de 5,9% em 2017, acelerando de forma significativa face ao aumento de 1,4% verificado no ano anterior.

Destaca-se, pelo contrário, a diminuição das taxas da classe do vestuário e calçado e dos produtos alimentares e bebidas não alcoólicas, de 4,7 e 1,4 por cento, respetivamente, contra -3,4 e 2,3 por cento no mês anterior.

Brasília
Brasília

A variação mensal do IPC foi -1,0% (nula no mês precedente e -0,6% em janeiro de 2017).

A variação média dos últimos doze meses, por sua vez, fixou-se em 1,3%, taxa inferior em 0,1 pontos percentuais à registada no mês anterior.

Este valor representa um desvio de 0,1 pontos percentuais face à estimativa rápida, que apontava para uma quebra de 0,4 pontos percentuais, para 1,1%, naquela foi a primeira publicação de estimativas rápidas do Índice de Preços no Consumidor (IPC, inflação) feita pelo INE.

Comentários