Jay Asher: Autor de "Por Treze Razões" acusado de assédio sexual

Ajustar Comente Impressão

O escritor Jay Asher, autor do sucesso "13 Reasons Why", livro transformado em série de TV pela Netflix, não faz mais parte do quadro da Sociedade de Autores e Ilustradores de Livros Infantis.

A Netflix divulgou um comunicado à imprensa garantindo que a segunda temporada de "13 Reasons Why", prevista para este ano, não será impactada pela decisão. A decisão da organização só foi divulgada nessa segunda (12), quando Lin Oliver, diretora executiva, enviou email para Associated Press, comunicando que Jay teria violado o código de conduta sobre assédio sexual.

O motivo são algumas acusações de assédio contra o escritor no último ano. Além de Asher, o ilustrador David Diaz também foi expulso.

Inspirada nos livros de Jay Asher, "Por Treze Razões" acompanha a história do adolescente Clay Jensen, personagem interpretada por Dylan Minnette, que ao regressar a casa depois das aulas encontra à sua porta uma misteriosa caixa com o seu nome.

"É assustador saber que há pessoas que não vão acreditar em ti assim que abras a boca", disse, negando todas as acusações.

Apesar das declarações do escritor, o diretor da SCBWI disse que eles investigaram o caso. "Nós sempre fomos muito cuidadosos com assuntos relacionados ao assédio sexual e temos uma política de tolerância zero em relação a isso, mas claramente nossas políticas não preveniram violações, então estamos aproveitando essa oportunidade para rever nossas diretrizes", respondeu ao BuzzFeed.

Um representante da Netflix disse que Jay Asher não se envolveu no processo criativo da segunda temporada de 13 Reasons Why e que, por isso, a série não será afetada com as alegações de forma alguma.

Comentários