Jogos Olímpicos de Inverno alvos de ciberataque

Ajustar Comente Impressão

A Coreia do Sul aprovou nesta quarta-feira o gasto de um valor recorde equivalente a 2,64 milhões de dólares para financiar a hospedagem de centenas de norte-coreanos durante a Olimpíada de Inverno de Pyeongchang.

"A participação da delegação da Coreia do Norte de diferentes formas é uma boa oportunidade para conseguir o objetivo de Seul de realizar os Jogos Olímpicos da Paz, melhorar as relações e abrir as portas para a paz na península da Coreia", disse hoje o ministro sul-coreano de Unificação, Cho Myoung-gyon.

Segundo o Observador, o site oficial do evento ficou em baixo, impossibilitando assim a compra e o levantamento de bilhetes. O wifi do estádio olímpico de Pyeongchang também foi interrompido, assim como televisores e o acesso geral à internet na principal instalação de imprensa do local. Mas a organização não comenta.

A tese com mais força é a de que o ciberataque da última sexta-feira tenha partido de Moscovo, ataque esse que seria uma vingança pelo facto de o comité olímpico russo ter sido penalizado, após o escândalo de doping dos jogo de Sochi, em 2014, que impediu os atletas de competir sob a sua bandeira, conta o mesmo jornal.

Segundo o porta-voz Sung Baik-you, a causa do problema já teria sido identificada, mas não será revelada. Quando a investigação estiver concluída, seão revelados mais detalhes, avisou.

- Acordamos pela manhã e vimos a mensagem nos celulares, mas ninguém percebeu nada, não sentimos nada ou nosso sono é muito pesado - brincou.

Comentários