Luciano Huck recebeu dinheiro do BNDES para comprar jatinho

Ajustar Comente Impressão

No mesmo dia, no entanto, Huck participou de jantar com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que disse que o apresentador "tem o estilo do PSDB".

No último domingo à noite, a Folha de S. Paulo informou que o apresentador de TV Luciano Huck fez uso, em 2013, de um empréstimo de R$ 17,7 milhões do BNDES para comprar um jatinho particular da fabricante Embraer. O avião está registrado sob o prefixo PP-HUC. A beneficiária seria a Brisair Serviços Técnicos e Aeronáuticos Ltda, com o Itaú como instituição financeira intermediária.

Os juros de 3% ao ano, inferiores à taxa cobrada pelo banco, foram subsidiados pelo Tesouro.

O empréstimo se inseriu no programa BNDES Finame (Financiamento de Máquinas e Equipamentos), cuja finalidade é financiar a compra de maquinário por parte de empresas. As linhas de crédito do BNDES têm taxas de juros mais baratas do que as encontradas em bancos comerciais pois o banco público recebe dinheiro do governo. A nave comporta oito passageiros e pertence atualmente ao Itaú, sendo a Brisair sua operadora.

Em nota ao jornal, o BNDES afirma que as condições seguiram as "definidas pelo Programa de Sustentação do Investimento (PSI), vigente à época, com taxas de juros fixas entre 3% a.a. e 3,5% a.a.".

"Até dezembro de 2017, havia 1.036.572 operações registradas no BNDES com as condições do PSI, o que demonstra a pulverização do programa entre milhares de empresas de todo o Brasil", ressaltou o banco em nota. "O BNDES repassa os recursos para os agentes, que analisam o risco de crédito e decidem pela concessão do financiamento". "Este credenciamento verifica o índice de nacionalização do bem ou se sua industrialização cumpre o Processo Produtivo Básico (PPB)".

Procurado por VEJA, o apresentador ainda não se manifestou.

Huck usa o avião duas vezes por semana para gravar seu programa da Rede Globo. Procurada, a assessoria de Luciano Huck diz que "o Finame é um programa do BNDES de incentivo à indústria nacional, por isso financia os aviões da Embraer".

Comentários