10 milhões de brasileiros precisam se vacinar contra a febre amarela

Ajustar Comente Impressão

O Ministério da Saúde reforça a importância da população procurar os postos de vacinação nas novas áreas de risco de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. O período de alta da doença segue até maio. Ao todo, a campanha nesses estados busca imunizar 23,8 milhões de pessoas. A ampliação foi anunciada pelo Ministério da Saúde; em março deste ano. Com isso, os dados apresentados são referentes às 77 cidades, que fizeram parte da estratégia de fracionamento da dose vacinal, e aos 52 municípios de São Paulo, que foram integrados à campanha. A vacinação em todo o território brasileiro deve ocorrer de forma gradual até 2019 para evitar que a doença faça vítimas no próximo verão.

A medida é preventiva e tem como objetivo antecipar a proteção contra a doença para toda população; em caso de um aumento na área de circulação do vírus.

Os números são do último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde e de nota de alerta da pasta sobre a baixa imunização contra a febre amarela.

No ano passado, considerando o mesmo período de monitoramento (julho/2016 a 10 de abril/2017) eram 712 casos e 228 óbitos confirmados. A febre amarela, como dengue, zika e chikungunya - outras doenças também transmitidas por mosquito -possuem uma característica de sazonalidade e são mais frequentes no verão. A recomendação contraria entendimento da Organização Mundial da Saúde (OMS) de que uma única dose da vacina protege para a vida toda. Ao se referir à "população-alvo", o Ministério refere-se aos residentes destas regiões.

Comentários