Lisboa vai ter mais 120 câmaras de controlo do trânsito

Ajustar Comente Impressão

Já na interrupção do trânsito resultante do estacionamento de segunda fila foram registadas 1337 situações, que levou autocarros e elétricos a perderem 937 horas de serviço.

Um dos motivos para a medidade está no facto de as autoridades terem passado 156.244 multas por excesso de velocidade, em 2017, o que corresponde a uma média de 428 coimas por dia.

O DN refere ainda que o executivo camarário lisboeta fixou igualmente entre as prioridades, a penalização do estacionamento em segunda fila, estando a preparar-se, inclusivamente, para lançar uma campanha de sensibilização. "Porque condiciona toda a gente", explicou o autarca.

Actualmente, a cidade de Lisboa tem 21 radares e este número deverá então ser reforçado - não se sabe ainda com quantos -, mas o vereador garante que haverá sinalização que alerte para o limite de velocidade, antes de se chegar ao local do radar. De acordo com Miguel Gaspar, todos os equipamentos estarão sinalizados com alertas para o limite de velocidade - haverá, inclusive, alguns cujo controlo de velocidade poderá nem estar a funcionar. Este número é considerado excessivo pela autarquia, que espera que o reforço das medidas de vigilância tenha um efeito dissuasor e reduza as infracções e as multas. "Como não conseguimos mudar a cidade, temos de apelar ao bom senso das pessoas e ao seu cuidado".

Apesar de não ter revelado quantos radares serão colocados nem quando começarão a ser utilizados, Miguel Gaspar explicou que os maiores problemas ocorrem na Segunda, no Eixo Norte-Sul e na Avenida Infante Dom Henrique. "São zonas de grande velocidade".

Investimento de cinco milhões de eurosPara as câmaras de vigilância dos semáforos e radares, a Câmara Municipal de Lisboa tem previsto um investimento de cinco milhões de euros.

Comentários