Produção de motos cresce 12,2% no primeiro trimestre de 2018

Ajustar Comente Impressão

As vendas no atacado registraram crescimento de 8,4% durante o 1o- trimestre deste ano (234.000 unidades). Já na comparação com fevereiro (83.632), o crescimento foi de 13,1%. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (12), em São Paulo, pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo).

Na comparação mensal dos números de produção, houve alta de 14,8% em março sobre o mesmo mês em 2017.

Entre as categorias mais comercializadas nos primeiros três meses do ano, destaque para a Street que aparece no topo do ranking, com 51,2% de participação (119.723 unidades); em segundo lugar está a Trail, com 22,1% (51.624) e em terceiro a Motoneta, 14,1% (32.948). No mês de março, foram vendidas 87.372 motocicletas para os concessionários, representando uma alta de 8,5% em relação a março do ano passado. Na comparação com fevereiro, houve elevação de 16,6%.

Vendas diretas No que tange às vendas diretas ao consumidor, podemos afirmar que houve uma alta da ordem de 4% no primeiro trimestre deste ano (210.970 unidades).

Em relação ao negócio da Refinação e Distribuição, a Galp adiantou que processou 25 milhões de barris no primeiro trimestre, uma descida de 4% face ao mesmo período do ano passado. A sua projeção é de que a produção de motos, quase totalmente concentrada no Polo Industrial de Manaus (PIM), deve crescer 5,9% no acumulado de 2018.

"[A produção] desce de Manaus, via terrestre". Logo, há um fluxo de logística de, em média, mais de 15 dias. Algumas lojas estão com estoque abaixo do normal. "Metade da produção de março, por exemplo, não foi vendida para o concessionário", disse Fermanian.

Comentários