Justiça fixa multa diária para manifestantes pró e contra Lula no Paraná

Ajustar Comente Impressão

A decisão foi proferida na sexta-feira pelo juiz substituto da 3ª Vara da Fazenda Pública, Jailton Juan Carlos Tontiniu.

Segundo Tontini, eles descumpriram ordem do juiz Ernani Mendes Silva Filho, do dia 8 de abril, para que parassem de transitar em determinados locais, impedir o livre trânsito área e montar estruturas e acampamentos nas ruas e praças da cidade. As entidades que organizam o acampamento, no entanto, ainda não foram oficialmente notificadas pela justiça.

Para o presidente da CUT, Vagner Freitas, essa é mais uma atitude antidemocrática na escalada autoritária e conservadora que tomou conta do país desde 2014.

Segundo Dr Rosinha, presidente do PT do Paraná, "a decisão é totalmente desproporcional e desequilibrada". "O presidente Lula foi preso de forma injusta em um processo viciado e cheio falhas. Lidera todas as pesquisas de intenção de voto", afirma.

Desde a condução do ex-presidente Lula à sede da PF em Curitiba, no dia 7, cerca de 500 pessoas acampam na vizinhança do prédio da instituição, conforme contagem da Polícia Militar (PM).

O Partido dos Trabalhadores afirmou que tentará derrubar a decisão que estabeleceu multa pesada em caso de permanência do acampamento em apoio ao ex-presidente Lula, nas proximidades da Polícia Federal, em Curitiba.

Comentários